Olhó franguinho do churrasco!

TQB_FRANGO ASSADO-005

E estamos de volta às comidas! Já estava mais do que na hora! E finalmente parece que as noites quentes vêm aí (espero), por isso está na altura de pôr esse churrasco a trabalhar. Hoje trago-vos duas experiências que fiz com frangos no churrasco. Esta coisa de assar frango no churrasco tem que se lhe diga e, sou sincero, ainda é algo que estou a trabalhar. Não a parte do sabor, mas a de controlar bem a assadura, aprender com os erros, garantir que o frango está bem assado, controlar as chamas numa grelha cheia. É um desafio, mas vale a pena!

Antes de chegarmos às receitas posso partilhar convosco algumas das coisas que fui aprendendo sozinho. Aposto que vocês já sabem muitas delas, mas eu vou partilhar na mesma. Nestas receitas, há marinada. É importante tentar tirar o excesso de marinada antes de ir para a grelha, senão será mais difícil controlar as chamas que atiçam com a gordura. Reservem sempre uma parte da grelha sem brasa, para que tenham uma zona segura onde podem “refugiar” a vossa comida para que não queime. Outra coisa que aprendi a ver numa churrasqueira: quando estamos perto do final da assadura, cortar logo o frango aos pedaços para que asse mais rápido.

Este são algumas das coisas que fui aprendendo, mas quero que partilhem as vossas dicas sobre o belo do frango no churrasco. Agora vamos às receitas!

Fizemos duas experiências. Uma chamámos-lhe Laranja-Limão e ao outro frango “Bubas”. Para o Laranja-Limão, fizemos uma marinada com sumo de laranja e raspa, sumo de limão e raspa, alho esmagado com casca e azeite. Para o “Bubas” usámos ginja, whiskey, molho inglês, alho esmagado com casca e óleo. Sal fica para quando os frangos estão na brasa. A partir daqui, é uma luta mano a mano entre o churrasco e o homem! Tenham atenção de que se quiserem (e devem) no final ter molho para o frango, não usem o resto da marinada. Esteve em contacto com frango crú e por isso não é aconselhável. Façam a mais e (palavra que a malta da cozinha gosta muito de usar) reservem para usar no final.

E não se esqueçam de ter sempre os ajudantes por perto. Aqui, os conselhos da Ginja e do Dexter deram um jeitão!

Qual é a vossa receita para frango do churrasco? Alguém sabe qual é o molho que se usa nas churrasqueiras? Que dicas têm para partilhar connosco?

Bom churrasco!

TQB_FRANGO ASSADO-001TQB_FRANGO ASSADO-002TQB_FRANGO ASSADO-004TQB_FRANGO ASSADO-007TQB_FRANGO ASSADO-008TQB_FRANGO ASSADO-009TQB_FRANGO ASSADO-010TQB_FRANGO ASSADO-011TQB_FRANGO ASSADO-012TQB_FRANGO ASSADO-014TQB_FRANGO ASSADO-015

Parabéns!

10369094_10203912758450140_5164809905570060920_o

Hoje escrevo sozinho. Não escrevo sobre comida, nem bebida, nem passeio. Hoje escrevo sobre uma das pessoas mais importantes da minha vida. Uma pessoa que existe no mundo faz hoje 30 anos. Eu sei que não ligas muito ao teu dia de anos, mas para mim não há como não ligar. Afinal, se este dia não existisse, eu não te tinha. Não tinha a minha inspiração, o meu apoio, a minha fotógrafa, a minha namorada, a minha companheira e mais ainda, a minha amiga.

Hoje o dia é teu. Este é o teu dia. Mas também é o dia para os que te amam, para a tua família, para os teus amigos, pois se não existisses, o nosso mundo não era igual. Tinha menos cor, menos alegria, menos disparate, menos Nova Iorque e muito, mas muito menos amor.

A única comida que sai deste blog hoje, é a que nos aquece o coração. Hoje sirvo amor.

Parabéns Inês.

1939768_10203203039347606_79419908_o1956759_10203518942604990_4584187642800317322_o

J.September 3, 2014 - 13:02

Que palavras tão bonitas!!!!!

Um grande beijinho de parabéns Inês!!!!! Que os trinta te encham de coisas boas!!!…novos projectos, novos desafios!!..e os que já existem se tornem ainda melhores!!

Beijo aos dois.

Joana

Tudo qué Bonito!September 3, 2014 - 13:05

Obrigado por estares sempre por aqui Joana. São pessoas como tu que nos levam todos os dias a querer fazer mais e melhor. :)

Inês LopesSeptember 3, 2014 - 13:05

Obrigada Joana :) Palavras mesmo bonitinhas, é verdade, o rapaz tem jeito. Beijos grandes.

ClaudiaSeptember 3, 2014 - 13:22

Ora bem, uma pessoa está a almoçar, não é… e pensa “Deixa cá ir ler este post que parece querido!” e de repente tenho quase uma lagrimita a querer saltar! Isto não se faz! Mas ainda assim que é bonito é! Inês e Francisco continuem assim com esse amor tão grande, porque certamente inspirarão sempre mais quem vos rodeia! E a ti Inês, um beijinho enorme de parabéns e que seja um dia, um ano e uma década muito felizes!

Tudo qué Bonito!September 3, 2014 - 13:33

Obrigado Cláudia. :) Tudo de bom para ti também.

anabelaSeptember 3, 2014 - 16:56

Parabéns Inês, espero que te sirvam hoje uma grande pratada deste prato do dia! E que os trinta te tragam aquilo que procuras… beijinho grande de parabéns.

Vamos visitar a Mercantina?

TQB_Mercantina-012

Finalmente estamos de volta! As férias foram revigorantes e por isso está na hora de voltar a todo o gás. E, para isso, vamos falar-vos da nossa visita à Mercantina. Para quem não conhece a Mercantina, trata-se de um restaurante que fica na Praça de Alvalade e vai fazendo furor por servir a verdadeira pizza Napolitana. A decoração é rústica e agradável. Mas vamos ao que interessa mesmo: as pizzas. E podemos já dizer, são boas. Muito boas até. Excelentes ingredientes, boa base e bom molho de tomate. É pizza para rasgar à mão e comer até não haver mais. Dos sítios que conhecemos em Lisboa, a Mercantina só perde para um outro restaurante, e é por muito pouco. Estamos a falar do Casanova junto à estação de Santa Apolónia. São, para nós, os dois melhores sítios para comer pizza em Lisboa. E atenção, que nós gostamos de pizza a sério!

Para nós, haveria pequenos restaurantes em cada esquina onde podíamos comprar boa pizza à fatia! Mas também podem ser as saudades de Nova Iorque a falar mais alto.

De qualquer forma, vale muito a pena irem conhecer a Mercantina. Agora fiquem com o nosso registo fotográfico para terem uma ideia do que esperar.

TQB_Mercantina-001TQB_Mercantina-002TQB_Mercantina-005TQB_Mercantina-006TQB_Mercantina-008TQB_Mercantina-009TQB_Mercantina-010TQB_Mercantina-011

Susana GomesAugust 26, 2014 - 11:08

Já lá fomos umas vezes e tb gostámos!
O nosso pódio tem o mesmo número 1, eheheh, e o terceiro integrante, acho que par a par com este Mercantina, é a Pizzaria Dieci, no Campo Pequeno. Também boa massa fina, para rasgar e comer à mão (ou, para sermos polidos, à italiana, lol), ingredientes frescos e simplicidade.

Tudo qué Bonito!August 26, 2014 - 11:11

Olá Susana! Ainda não conhecemos a Pizzaria Dieci mas agora já está na lista. Sabes que nós por aqui somos pouco polidos! Ahahahah

Petiscada no Matateu

TQB_MATATEU-012

Já faz algum tempo que fomos ao Matateu, mas como o calor parece querer voltar, esta parece ser uma boa altura para partilhar a nossa experiência. Já muito se falava no Matateu quando finalmente decidimos ir experimentar. Podemos dizer que foi uma experiência agridoce.

Tinhamos reserva mas tivemos que mudar a hora. Ligámos e fomos atendidos com grande simpatia e o nosso pedido muito bem tratado. Em termos de atendimento a coisa prometia.

As coisas boas. O espaço é muito cuidado a lembrar outros tempos, uma moda que parece começar a pegar agora por toda a grande Lisboa. A comida vem bem apresentada e é bastante saborosa. Há várias escolhas (quando há) e são servidas de todas as maneiras e feitios.

As coisas menos boas. Fomos sempre tratados pelo empregado como se estivéssemos a demorar demasiado tempo. Havia no ambiente uma grande urgência de “virar mesas” como se costuma dizer. Não é agradável para quem vem petiscar ao sábado com os amigos e vem sem pressas. Houve também alguns pedidos que tiveram de ser repetidos porque eram esquecidos, e muitas vezes tornou-se complicado conseguir falar com o funcionário que andava sempre a mil. A terceira nota, vai para a relação quantidade/preço das doses, que parece exagerada. É claro que o nome e as modas mandam muito, mas as doses poderiam ser mais bem servidas, principalmente quando vens com um espírito de partilhar.

É, no entanto, um espaço que vale a pena visitar e experimentar, porque isto das opiniões já se sabe. Já ouvimos e lemos falarem bem, e já ouvimos e lemos falarem mal. Nós estamos algures no meio. Não se pode agradar a todos.

TQB_MATATEU-001TQB_MATATEU-002TQB_MATATEU-005TQB_MATATEU-006TQB_MATATEU-008TQB_MATATEU-009TQB_MATATEU-010 copyTQB_MATATEU-011TQB_MATATEU-014 copyTQB_MATATEU-016

MarinaJuly 31, 2014 - 14:49

A nossa experiência foi como a vossa. Comida boa mas o atendimento deixava muito a desejar. Os pratos que estavam marcados como “do dia” afinal eram da semana passada e já não estavam disponíveis. Resumindo acabei por ter que fazer 3 pedidos diferentes porque se esqueceram de marcar na lista (e o empregado também não sabia) e quando a comida de todos veio eu tive que esperar 20 minutos que a minha chegasse também. Acabei por ter que comer quando toda a gente tinha terminado… O ambiente é interessante mas tenho sérias dúvidas se lá voltarei com o atendimento assim…

Uma segunda casa

fernandes-003

Nós temos esta sorte. A sorte de ter alguns sítios onde somos tratados como se estivéssemos em casa. E é assim que nos sentimos hoje: agradecidos. É difícil muitas vezes conseguir agradecer e transmitir o real tamanho desse agradecimento, mas sempre que lá vamos tentamos agradecer um pouco mais. Desta vez foi através da comida. Há algo de especial em cozinhar como forma de agradecimento. Uma tradição portuguesa, de pôr o amor na mesa. O tempo investido (e nunca gasto) de comprar, preparar, cozinhar e servir não é nada comparado com o tempo que passamos sentados à mesa com aqueles que nos dizem algo. Este foi um dia assim. Trazemos-vos o menu que preparámos, mas mais do que isso, trazemos pessoas que merecem estar aqui, porque sem amigos não somos nada.

Tentámos diversificar a oferta na mesa, por isso a ementa foi: bifes da vazia ainda a mugir, piano com molho barbecue caseiro (esta receita fica para outro dia), camarões fritos na brasa com molho de azeite, limão, alho e salsa e para acompanhar uma bela salada de manga.

Os bifes eram gigantes, e foram esfregados com alho, sal, pimenta e tomilho fresco. Estiveram na brasa apenas o tempo suficiente para ganhar cor e caramelizar, porque por dentro estavam muito mal passados, como queríamos. O piano esteve a marinar 2 horas no molho barbecue que tinha trazido já de casa prontinho desde a noite anterior. Gostei muito da receita que criei para isto e por isso partilho noutra altura com o devido destaque. Os camarões foram também eles um sucesso. Simples, saborosos, gulosos. Foi uma versão ligeiramente diferente da original, mas vejam aqui. A salada é simples, doce, e corta com grande parte do salgado. Mistura de alface, rúcula, cebola, salsa ou coentros e manga aos cubos. Se tivesse um público adepto do picante, teria colocado malagueta picada para o contraste.

De sobremesa, a Sofia fez um pudim de ovos que estava uma delícia! A Nina acompanhou-nos sempre por perto na esperança que alguma coisa caísse ao chão e tivemos ainda um espectáculo de acordeão, que nos foi oferecido pelo Sr. Domingos, pai da Sofia.

Mas vamos às imagens, que essas ainda têm muito para dizer. E cuidado com a última. É uma pequena surpresa! Um Chef deve sempre ter ginga na cozinha!

Eu  já só digo mais isto: obrigado família Fernandes, obrigado família Moleiro.

fernandes-001fernandes-002fernandes-005fernandes-006fernandes-007fernandes-008fernandes-019fernandes-020fernandes-021fernandes-022fernandes-023fernandes-024fernandes-025fernandes-026fernandes-027fernandes-028fernandes-029fernandes-030Untitled1

Susana GomesJuly 29, 2014 - 11:33

Este post sabe a Verão! E aposto que com o brinde que vem no fim, se vai tornar um dos mais vistos aqui do Tudo Qué Bonito ;)

Tudo qué Bonito!July 29, 2014 - 12:02

É mesmo um grande brinde! :) O importante é estar sempre bem disposto, e é isso que queremos por aqui. Gostaste do avental que me arranjaram? ahah

Susana GomesJuly 31, 2014 - 13:12

Supé fashion! ;)